Seguidores

já é a ultima hora

já é a ultima hora
prepara-te

As imagens, com crianças mortas e outras lutando pela vida, são chocantes

O número de crianças forçadas a abandonar a Síria chegou nesta sexta-feira a um milhão,
o que representa metade do total de refugiados do conflito sírio. Mais dois milhões de
jovens menores de idade continuam no país, a serem atacados ou recrutados como combatentes,
alertaram nesta sexta-feira a UNICEF e o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados.

"Esta milionésima criança refugiada não é apenas mais um número”, declarou o director
executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Anthony Lake.
"Trata-se de uma criança com nome e com rosto, que foi arrancada da sua casa,
talvez até de uma família, enfrentando horrores difíceis de imaginar", reforçou.

A imagem folheto lançado pela Shaam News Network da oposição síria mostra corpos de crianças
e adultos que colocam no chão, como rebeldes sírios afirmam que eles foram mortos em um ataque
com gás tóxico por forças pró-governo no leste Ghouta, nos arredores de Damasco, em 21 de agosto ,
2013. A alegação de armas químicas sendo utilizadas nas áreas densamente povoadas veio no segundo
dia de uma missão à Síria por inspectores da ONU. Ele foi prontamente negado pelas autoridades sírias.






SÃO SINAIS DA ULTIMA HORA





Em 2013, ao menos 23 cristãos já foram mortos na Nigéria




na Nigéria; Em 2013, ao menos 23 cristãos já foram mortos no país
O site da Missão Portas Abertas relata casos em que militantes muçulmanos assassinaram ao menos 23 cristãos por desobediência às suas interpretações da Sharia, lei islâmica que define princípios e condutas.
Um atentado no dia 21 de janeiro resultou na morte de 18 pessoas num mercado em Borno, estado nigeriano. “Homens armados, suspeitos de serem membros do grupo islâmico Boko Haram, vieram ao mercado da cidade e mataram 13 caçadores da região, enquanto outras cinco pessoas morreram em consequência dos ferimentos no hospital”, relatou Alhaji Abba Ahmed, comerciante da aldeia de Amboa.
A motivação para o ataque, segundo testemunhas, seria a comercialização de carnes de caça de animais como porcos e macacos, o que é proibido aos muçulmanos locais pelo grupo Boko Haram, que significa “Educação ocidental é um pecado”.
A Nigéria não é um país totalmente islâmico, e o presidente Goodluck Jonathan é cristão, e tem sofrido críticas por estudar a implantação de uma força militar conjunta com outros países africanos para combater o extremistas islâmicos no norte do Mali.
A Missão Portas Abertas pede oração pelos cristãos na Nigéria para que os “que estão sofrendo ataques e perseguições possam encontrar coragem no Senhor e que não desistam de sua fé em Jesus”.fonte:noticias.gospelmais




jesus, jesus